“A saudade que eu tenho de você é tanta que parte meu coração em pedaços, dói a alma mas eu sei que é assim que tem que ser, você aí e eu aqui. Se está difícil superar? Nossa, como está, mas eu vou conseguir. No primeiro dia a dor será insuportável, no segundo também, mas depois ela vai amenizar porque o tempo ameniza tudo, te esquecer? Nunca. Deixar de te amar? Jamais!”
Florejus. (via trovejo)


“O tempo fica
cada vez
mais lento
e eu
lendo
lendo
lendo
vou acabar
virando lenda.”
Paulo Leminski   (via sincronizar)


“Uma voz dentro de mim soluça: ”Veja só, foi isso que você virou. Está rodeada por opiniões negativas, olhares desanimados e rostos zombeteiros, pessoas que não gostam de você, e tudo porque não escuta o conselho de sua metade melhor.” Acredite, eu gostaria de escutar, mas não dá certo, porque se eu ficar quieta e séria, todo mundo acha que estou representando outro papel e tenho de me salvar com uma piada, e nem estou falando de minha própria família, que presume que devo estar doente, me enche de aspirina e sedativos, sente meu pescoço e minha testa para ver se estou com febre, pergunta sobre os movimentos intestinais e me critica por estar mal-humorada, até que eu não aguento mais, porque quando todo mundo começa a me chatear, fico irritada, e depois triste, a parte má do lado de fora e a boa do lado de dentro, e tento achar um modo de me transformar no que gostaria de ser e no que poderia ser se… se não houvesse mais ninguém no mundo.”
O Diário de Anne Frank.    (via ergueu)


“Ele me ajudou a virar sua página. Ele me deu a caneta para começar a nova. Ele segurou minha mão e ficou. Ele me ajudou a colocar o livro da nossa história na prateleira. Era minha história favorita e agora está na estante pegando poeira.”
Ele, a melhor parte de mim.  (via on-repairs)


“Ouvi dizer que saudade desgasta e distância apaga tudo que um dia se sentiu. Que quilômetros são abismos invencíveis onde as lembranças acabam despencando. Que abraços perdidos jamais serão recuperados. Que o tempo leva todos e tudo que tínhamos no coração. Que não devemos confiar em ninguém a não ser em si mesmos. Que medo é uma paranoia que nos prende em um mundo sem expectativas. Que perder as pessoas é quase que uma regra na vida da gente. E dentre tudo isso, “Você é a única exceção”.”
Sarah James. (via oxidos)


“Eu nunca fui normal.”
Romeuemcrise.   (via negativas)


Ridículo mesmo é chorar por alguém que provavelmente está rindo da sua cara neste exato momento.
Ridículo mesmo é se privar do mundo só porque alguém sente ciúmes de você, e além de fazer o mesmo, esse alguém passa noites fora de casa.
Ridículo mesmo é você fazer de tudo para agradar alguém que ao menos leva em consideração seu esforço.
Ridículo mesmo é você passar a madrugada inteira esperando "aquela ligação" ou "aquela mensagem" que nunca chegarão.
Ridículo mesmo é você amar alguém que nem ao menos sabe o que sente por você.
Ridículo mesmo é estar se matando para impressionar alguém que não merece nem o seu desprezo.”
Extinta.  (via oxidos)


“Sabe qual é o problema? Só porque costumo guardar certas dores para mim, as pessoas pensam que não sinto. Tolas.”
Allax Garcia. (via anteciparam)


“Eu quis carinho, preocupação, aventura, colo e sopa de ervilha, mas só ganhei sacanagem. Com esses meus próprios erros, aprendi que não dá mesmo pra confiar em mim. Faltei nas aulas sobre como não transformar contato físico em afeição. Me basta um olhar, um sorriso comedido, umas palavras banais. Pronto. Meu planeta enguiça.”
Gabito Nunes.  (via com-versos)


“Não gosto de cara feia. De verdade. Se você tem algum problema comigo é só dizer. Me chama pra conversar e a gente fala sobre isso. O que não suporto é gente carregada, com humor azedo, cara de bunda e que está sempre suspirando, relinchando, como se a vida fosse um fardo, como se carregasse o mundo nas costas. Não tenho paciência pra esse tipo de gente.”
Clarissa Corrêa. (via sucedas)


“Se você soubesse o estado que estou agora, zumbi, pegando detalhes seus por aqui, e doendo tanto que nem sei mais por onde começar. Eu não aguento mais começar. Queria tanto continuar. Não sei, não aguento, ainda não posso, mas queria continuar.”
Tati Bernardi (via supostos)


“Antes de eles se casarem, ele a olhava de olhos arregalados - tão arregalados, preocupava-se ela, que talvez estivesse vendo mais nela do que o que realmente se apresentava - , seus olhos foram diminuindo gradativamente, estreitando-se até se semicerrarem, como manifestação física de suas expectativas frustradas.”
Elise Juska, Os Riscos de Dormir Sozinha (via parateacalmar)


“Às vezes queria que estivesse aqui, outrora queria que fosse embora. Hora penso que foi a melhor coisa que me aconteceu, outras penso que meu coração padeceu. A verdade é que mesmo querendo e tentando, acabo me machucando, já faz parte de mim. É como arrancar as minhas pernas! Eu ficaria no chão, sem poder levantar. Voar? Não tenho asas para tão obra realizar. Deus não da asa a cobra. É como se fosse algo para que nos tornemos fortes. Algo que me force a tê-lo e ignorá-lo. Uma dualidade. Tipo como crise de meia idade. É isso! Um paradoxo de confusão, não sei explicar ao certo meu irmão. Bom ou ruim? Na verdade não sei, estou a procura plena do fim.”
A duvida te impede de no fim chegar, mas sem ela não há esperança para continuar.  Romeuemcrise e Distanciarei   (via desvalorizavel)


p-r-e-s-u-m-o:

pensei que tinha asas, mãe. fui em direção ao abismo como quando era menor ia em direção ao carro de sorvetes. caí, mãe. sabia que amar era um tiro na escuridão e mesmo assim amei. amei e fui atingida. amei e minhas asas imaginárias não quiseram me ajudar, não obtiveram impulso suficiente para me elevar. eu morri, mãe. mas morri de amor, de tanto amar. e se pudesse, por amor e de amor, morreria por mais mil vezes.



“Tô tentando não me abalar. Quando fico triste, eu fico insuportavelmente chata, desagradável, dramática. Até eu não me aguento.”
Acatada. (via recontador)